o poema do futuro por extenso

o futuro sempre é
reescrito por extenso

penso no
futuro
extensivamente
intensificado por mentes
dispostas
esperançosas
criativas
expandidas
pela avalanche
de conteúdo consumido
em completo isolamento

penso
no futuro
extensivamente
intensificado por mentes
exaustas
desgostosas
comprimidas
pela avalanche
de conteúdo consumido
em completo isolamento

talvez seja impossível
diferenciar o que foi feito por quem

talvez seja inviável
tentar

talvez
estejamos todos sujeitos
a respirar os resquícios da
individualidade alheia libertada
em completo isolamento

talvez
enxerguemos
a olho nu
o que há de cru
em todas as pessoas:
medo de morrer
e medo de sobreviver

talvez seja impossível
diferenciar o que foi feito por quem

talvez seja inútil
tentar

poema escrito para o edital de emergência do itaú cultural

 

Autor: giovanna marques

percebo as coisas com atraso e escrevo tudo pontualmente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s