em tempos normais

em tempos normais eu teria sentado hoje, lá pelas sete da manhã, no fundo de um ônibus e teria escrito, entre uma curva e uma lombada, um texto sobre como é importante a gente ter coragem de ser. eu teria falado dos amores que já vivi, teria falado do amor que vivo, teria falado do amor que descobri ser capaz de sentir todos os dias. eu teria falado sobre como a nossa força inspira, como a gente tem que ser forte por quem não tem direito de ser forte, como sou privilegiada por ter familiares que me respeitam, como sou sortuda por ter amigos que caminham de mãos dadas comigo. eu teria dito muitas coisas. mas aqui dentro do peito e do lado de fora de casa o mundo segue acabando. e a gente sendo engolido. pelo medo. pela inércia forçada. pelos ataques que a gente nem vê mais de onde vêm. que a gente nem quer saber. hoje eu achei que queria esquecer que o mundo acha que eu não deveria estar aqui. mas a verdade é que quero lembrar. pra lembrar que eu tenho toda essa força. de ser apesar de não ser bem-vinda. de me mostrar apesar de ter quem não queira ver. de seguir sendo. tentando. lutando. todo dia. apesar de. apesar de. apesar de.

[dia 17 de maio é o dia internacional contra a lgbtfobia]

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s